II Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos

Trabalhos inscritos na II Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos que aconteceu durante a realização do II Seminário do Laboratório de Estudos em Movimentos Étnicos - LEME - realizado nos dias 7 a 9 de maio de 2009, no Museu da Imagem e do Som/MISA, Maceió-AL. INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS - UFAL

segunda-feira, 4 de maio de 2009

II Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos

Trabalhos inscritos na II Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos que aconteceu durante a realização do II Seminário do Laboratório de Estudos em Movimentos Étnicos - LEME - realizado nos dias 7 a 9 de maio de 2009, no Museu da Imagem e do Som/MISA, Maceió-AL. INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS - UFAL

ATENÇÃO!!! Código ISSN do CD-R e do DVD! Escrevam o número do código de barra
ISSN 1984-8641 nas capas do CD-R e DVD do II Seminário LEME e II Mostra!!!

Ensaio Fotográfico - Menção Especial: Construção Social da Imagem






autor: Siloé Soares de Amorim/UFRGS
Ano e local da realização: 1998, 1999-2002; Alto sertão de Alagoas
Formato Original: (x) digital (x ) analógico:
Quantidade de Fotos e dimensão: 5 fotos = 1.40m x 3,00m; 1,00m x 70 cm; e 3 fotos de 80cm x 60cm
Título da Pesquisa:Construção Social da Imagem: Povos Ressurgidos do Alto Sertão Alagoano
Coordenador ou Orientador/Instituição: Cornélia Eckert/UFRGS
Resumo:
Este ensaio fotográfico faz parte do acervo de pesquisa do doutorado em Antropologia Social sobre os povos indígenas ressurgidos em Alagoas, desenvolvida durante o ano de 1998 e entre 2002 e 2009. Foram produzidos registros em câmera fotográfica analógica que ultrapassam cinco mil negativos. Os Kalankó, Karuazu, Katokinn e Koiupanká começaram um movimento de reaparecimento público entre 1998 e 2002. De forma similar, organizaram uma grande festa, conhecida como a “festa do ressurgimento” e deram-se a conhecer publicamente.
As demandas principais destes povos atualmente é a presença de um grupo de trabalho enviado pelo Governo Federal (FUNAI) para a delimitação e demarcação de suas terras. Nos últimos 10 anos, estes índios, descendentes dos Pankararu, realizam todos os anos rituais que resgatam sua história e lutas. Como exemplos dessas celebrações são as da retomadas de terra dos Kalankó que se deu na madrugada do dia 13 de junho de 2008; a dos Katokinn no dia 13 de fevereiro de 2009 e a grande festa de 10 anos de luta dos Karuazu em Pariconha no dia 19 de abril deste ano.